Compartilhe

A armadilha do heroísmo

A culpa precisa ser abolida do vocabulário de uma mulher empreendedora; maridos e filhos não querem uma Mulher Maravilha.


 

A opção por empreender acontece por vários motivos. Aliás, a palavra está muito na moda e, justamente por isso, traz diversas armadilhas para quem não coloca os pés no chão e deixa o sonho dominar a realidade.

Falo isso com profundo conhecimento, pois venho de uma família de empreendedores. Por isso, quando entrei nessa vida, há praticamente 10 anos, sabia que não seria fácil. Mas não imaginava que teria tantos obstáculos, justamente por ser mulher e ter que conciliar trabalho, marido, filho e casa.

A ideia inicial, quando resolvi ter meu próprio negócio, era justamente conseguir ter equilíbrio e poder ter uma família, ao mesmo tempo em que pudesse trabalhar feliz. Porém, no decorrer dos anos, percebi que era necessário me ajustar à todas as mudanças que aconteceram na minha vida e no país, para que pudesse realmente manter as coisas equilibradas, sem me sentir culpada por não ser a Mulher Maravilha.

Por isso, quando vejo mulheres buscando o empreendedorismo, procuro mostrar que é um caminho repleto de experiências boas, mas também negativas e é justamente com elas que devemos aprender. Dessa forma, é fundamental entender alguns pontos para não cair na armadilha do heroísmo:

  • Organize-se em casa. Procure ter uma rotina para que as ações do dia a dia não saiam dos trilhos. Estabeleça dia e hora para ser dona de casa e cuidar das crianças, sem misturar as coisas. E respeite essa regra;
  • Se tiver filhos ou pensa em ter, deixe o ego de lado e peça ajuda. Marido, mãe, sogra, cunhada,  escola, babá, enfim, escolha a opção que considerar melhor. Acredite em mim, você vai precisar;
  • Caso trabalhe em home office, estabeleça horários com intervalos para almoçar e lanchinhos. Mantenha o local com espírito de empresa, assim consegue se concentrar e ter foco. Mas não se torne escrava de si mesma. Sua família e empresa agradecerão;
  • Cuide de você. Estabeleça horários para idas ao médico, cabeleireiro, academia etc. Sua saúde e aparência são importantes para a autoestima. Em muitos momentos você achará que não vai conseguir. Mas tenha isso como prioridade.

E tenha consciência de que a culpa precisa ser abolida do vocabulário de uma mulher empreendedora. Não deixe seu valor e seus sonhos desaparecem por você ter que exercer vários papéis.

Eu sei, é duro, em muitos momentos você vai achar que está deixando de ser uma super mãe. Mas acredite, nossos maridos e filhos não querem heroínas: querem mulheres e mães felizes e companheiras. 

Ana Claudia Proença

Jornalista e empreendedora na área de comunicação e marketing