Compartilhe

ABF lança app inédito "Quero uma Franquia"

Aplicativo é gratuito para smartphones e tablets e visa a oferta de treinamento completo a quem deseja ter o próprio negócio


 


A ABF (Associação Brasileira de Franchising) lança o aplicativo “Quero uma Franquia”, uma plataforma, cujo objetivo é ensinar a qualquer pessoa tudo o que ela precisa saber antes de abrir o negócio próprio. O jogo online pode ser baixado gratuitamente em smartphones e tablets e está disponível nos sistemas Android e iOS.

Tendo a educação como um dos pilares de sua atual gestão, a ABF investe em soluções no campo do EAD (Ensino a Distância). “Por meio de iniciativas como essa, a entidade está cumprindo sua missão de capacitar para o empreendedorismo sustentável, de forma ampla e acessível, a todas as pessoas interessadas e difundir conhecimento sobre o franchising”, afirma Cristina Franco, presidente da Associação.

O conteúdo do jogo foi desenvolvido pela ABF Educação. Para Ângela Manzoni, diretora da área, “mais que uma ferramenta de EAD, o 'Quero uma Franquia' é um curso com linguagem atual que usa a tecnologia da gamificação para treinar, ampliar importantes habilidades cognitivas do usuário como por exemplo concentração, precisão, melhor absorção de conhecimento, dentre outros benefícios”, pontua.

Apresentando perguntas e respostas e diferentes desafios, o aplicativo contém mais de 100 atividades divididas em quatro áreas de conhecimento do franchising: Conceitos Fundamentais; Aspectos Jurídicos; Processos Seletivos e Analisando uma Franquia. Periodicamente, novas atividades serão lançadas e o jogador será avisado a cada atualização. Ao concluir 100 atividades, o usuário receberá um certificado digital de conclusão do curso sobre franquias.

Por meio do app, é possível acessar vídeos, o blog da ABF, com conteúdo selecionado e adequado ao aplicativo, a relatórios e a um ranking dos top 10 de melhor desempenho.

O “Quero uma Franquia” tem como público-alvo pessoas interessadas em adquirir franquias, que buscam informações confiáveis, são adeptos de plataformas online e não dispõem de tempo para fazer cursos presenciais. 

 

Da Redação