Compartilhe

Blogueira de 72 anos mostra que sempre é tempo de se reinventar

Ensinamentos para quem está na maturidade e quer ficar de bem com a vida


 

 

Segundo dados divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) em 2015, o número de idosos que acessam a internet mais do que dobrou em cinco anos, saltou de 5,7% em 2008 para 12,6% em 2013. Eles utilizam a rede para entretenimento, se conectar com outras pessoas e buscar informações, inclusive, sobre como viver de forma mais plena esta fase da vida.

O uso da internet para Marisa TDS Baptista, de 72 anos, não era novidade, mas em 2015 a aposentada descobriu que a web poderia ter outros propósitos. Mestre e doutora em Psicologia, ela construiu uma carreira bem-sucedida na área da educação, na qual atuou por 53 anos. Mesmo depois de aposentada formalmente, seu amor pelo trabalho fez com que continuasse exercendo suas funções até que, em 2014, devido a problemas de saúde, precisou abrir mão da carreira.

Mas, a nova etapa trouxe outras oportunidades e, após seu restabelecimento, Marisa aceitou um convite desafiador e tornou-se colunista especializada no universo da terceira idade, da empresa Sênior Concierge. Como toda mudança de rumo, o novo trabalho foi encarado com receio no primeiro momento, porém Marisa aceitou o desafio e aprendeu a inovar. Como tinha se desfeito de sua biblioteca particular por ocasião da aposentadoria, a nova colunista mergulhou no universo da tecnologia e aprendeu a usar os buscadores online como ferramentas de pesquisa de artigos acadêmicos que servem de base para criação dos textos que publica.

O desafio se transformou em paixão e a nova função ganhou espaço em sua rotina. Hoje, ela reserva de duas a três horas por dia para estudar assuntos ligados ao envelhecimento e orgulha-se de, por meio de seus textos poder questionar, e expor questões relacionadas a esta etapa de vida que compreende tão bem.

"Quando deixei de trabalhar usava a internet para aprender como cuidar das minhas plantas e procurar receitas, agora descobri outra finalidade para ela, meu olhar está voltado para a pesquisa de livros e artigos acadêmicos e estou aprendendo muito com esta experiência", comenta animada.

Dentro da linha de pesquisa para sua coluna, Marisa procura levantar temas que agreguem conhecimento para os idosos e desmistifiquem a maneira de lidar com o envelhecimento.

"As pessoas se preocupam com as mudanças exteriores e não levam em consideração os fatores de saúde, talvez, porque tenham medo de enfrentar uma possível doença. Mas, este véu faz com que elas negligenciem os cuidados necessários para combater uma propensa complicação futura. Existe um limite físico no envelhecimento que eu jamais imaginava que poderia existir e, esta questão precisa ser debatida para aprendermos a lidar e superar esses limites. O desafio da Senior Concierge, uma empresa focada em proporcionar mais qualidade de vida para a terceira idade, me despertou para esta realidade, e sei que a coluna é uma oportunidade para levantar e abordar estes temas tão importantes para todos", reflete.

A colunista, também se preocupa em falar com o restante da família: "As pessoas que cercam os idosos têm muita dificuldade de entender o que está acontecendo e o que poderá acontecer neste período. Nós lutamos a vida inteira para ser independentes e chega numa determinada idade em que temos de analisar se vamos conseguir nos manter independentes. Porque a vida inteira os pais foram os provedores de tudo, então, é um baque para o idoso admitir que eventualmente ele necessite ser amparado. Precisamos refletir sobre esta possível troca de papéis para que ocorra de uma forma positiva", avalia a educadora.

E, apesar de escrever para o blog, a colunista da Senior Concierge admite que não é adepta das redes sociais, ela prefere focar sua atuação na internet com a elaboração e propagação dos seus textos que têm o intuito de mostrar que, independente da idade, todos podem superar os seus limites dentro da própria realidade e reinventar suas histórias.

Da Redação