Compartilhe

Comportamento das brasileiras em beleza

Pesquisa mostra que 66% das brasileiras priorizam cuidados com moda e beleza na rotina diária.


Mulheres brasileiras e a beleza
Modernas e exigentes, as brasileiras estão cada vez mais atentas aos cuidados com moda e beleza, não somente por uma questão de aparência, mas também, como fator essencial para inserção social. Segundo a pesquisa "O Brasileiro, Moda e Beleza", realizada pela empresa Data Popular, em maio desse ano, 66% das mulheres afirmam que estar bonita é uma das principais preocupações na rotina.

"A brasileira é uma mulher vaidosa que não abre mão da qualidade dos produtos e nem de pesquisas de preços. Para o dia a dia ela busca praticidade, para o entretenimento, algo que a faça se sentir exuberante", explica o presidente da Data Popular, Renato Meirelles.

O estudo, apresentando durante a 42º edição do Senac Moda Informação - Inverno 2014, pelo consultor Renato Meirelles, relata que na região nordeste, 70% das mulheres tem maior preocupação com a aparência, seguido pela região Sudeste, na qual 63% das entrevistadas se preocupam com o bem-estar.
 
Os resultados também indicam que no momento da compra dos itens de beleza, 68% das consumidoras decidem pelos produtos com base na indicação de pessoas próximas, como amigas, parentes e conhecidas. No caso de lojas de varejo e marcas de roupas, este cenário representa 51% e 27%, respectivamente.
 
A pesquisa também analisou a aceitação com relação à inserção de experiências com novas marcas. Atualmente, 56% aderem a produtos que nunca usaram anteriormente, sendo que em 2008, esse número era de 44%.
 
Em dez anos, também cresceu significativamente investimento da população no setor de vestuário. Em 2002, o setor movimentou R$ 43,3 bilhões, enquanto em 2012 esse número dobrou e alcançou o patamar de R$ 87,1 bilhões.
 
Dados apontam ainda que no momento de vestir, 33% da classe média busca as tendências de moda nas ruas, enquanto as classes mais baixas têm a família como principal influenciador. Com relação aos fatores de decisão para a compra, para 60% dos consumidores de classe baixa, o valor das roupas é o principal quesito. Já 58% da classe alta, não abre mão da qualidade, enquanto 47% da média, mesmo com as facilidades atuais de crédito, ainda fazem suas opções com base no preço da peça.

Por