Compartilhe

Laboratório para executivos aprimora práticas de negócios

O CEOlab foi idealizado para que diretores, sócios e presidentes de empresas possam trocar experiências com abordagem investigativa e empática


 


Disseminar boas práticas de negócios e disciplinar sua execução por meio de mentoria, aconselhamento, interação direta e inspiradora junto aos executivos de empresas de qualquer tamanho é o propósito do CEOlab, projeto fundado em 2013 por Ronaldo Ramos, presidente da RTA (Rio Tinto Alcan no Brasil), vice-presidente da Câmara de Comércio Brasil Canadá , conselheiro da Mineração Rio Norte S/A e representante da RTA no Consórcio Alumar.

Com profissionalismo, empatia e confidencialidade, o CEOlab abre espaço para que ideias, dúvidas e projetos sejam discutidos e testados antes de se concretizarem publicamente. No laboratório, consultores e conselheiros desenvolvem solução sob medida para questões específicas de uma corporação.

“Somos executivos compartilhando nossas experiências e métodos de trabalho multiculturais e multidisciplinares nos mais diversos campos de atuação nacional e internacional”, explica Ronaldo.

A inspiração para o CEOlab partiu do dilema enfrentado pelos executivos em posição de liderança que tomam decisões difíceis, solitárias e tem estas atitudes observadas e replicadas pela equipe, qualquer que seja o estilo de administração. 

“Neste momento é que entra em ação o trabalho do CEOlab que busca dividir com esses executivos as decisões que vão impactar as pessoas e o resultado do trabalho da equipe. Diversidade, lideranças, feedback, planejamento e monitoramento estarão sempre presentes”, afirma Ronaldo.

“A grande chave do exercício de liderar é provocar questionamentos sobre ações de outros grupos ou mesmo de superiores hierárquicos, gerando reconhecida credibilidade – seja técnica, emocional, estratégica ou na formação de alianças. O que leva tempo e requer abertura e humildade”, aponta. 

Governança & Inspiração

O trabalho tem como pilares fundamentais:

Diagnóstico, formulação e validação;

Conversa investigativa, empática e respeitosa;

Pensamento lateral, multidisciplinar e multicultural.

 

Da Redação