Compartilhe

Líder por exemplo ou por imposição?

Independente da maneira em que a liderança será exercida, conduzir as coisas por meio de exemplos é sempre a melhor solução


 

Quando recebi o convite para escrever sobre este tema, fiquei pensando por vários dias o que eu ia escrever. Na verdade, já tinha o tema formado na minha cabeça, porém, precisava saber como expressar e escrever de maneira clara.

Acredito que a melhor forma de liderar é o equilíbrio entre os dois, há situações que temos que liderar pela imposição, mas temos que ser exemplo para impor.

Existe uma frase que gosto muito, do técnico de vôlei Bernardinho: “As pessoas podem duvidar do que você diz, mas acreditarão sempre no que você faz”.

A maneira de liderar depende muito da perspicácia do Líder e do perfil da equipe ou do liderado.

Se o liderado tem um perfil estável e passivo, ou seja, aquele que precisa do passo a passo da tarefa, a imposição é necessária. Porém, este liderado preza muito pelo exemplo, então não adianta liderar com palavras que o próprio líder não acredita.

Já um perfil mais dinâmico e mais ativo não deve ser liderado pela imposição, senão ele trava e não consegue colocar suas ideias em prática. Ele precisa se espelhar em exemplos.

Então onde está o segredo da liderança? Está no Líder! Ele tem que saber transitar em todos os perfis. Para transitar, ele tem em primeiro lugar que se conhecer, saber qual é o perfil dele e o que deseja, em seguida adequar seu perfil aos perfis de seus liderados, saber claramente como eles preferem ser liderados. É fácil? Não!

Um grande profissional está constantemente mudando seu comportamento para conseguir o melhor dos outros. Entretanto, a maioria das pessoas encontram sérias dificuldades em:

  • Aceitar essa ideia – boa parte das pessoas acham que quem deve mudar são os outros.

  • Executar a ideia e agir diferente do seu comportamento natural – não é fácil agir de maneira diferente da que estamos habituados.

Para isso acontecer, o Líder tem que estar disposto a se entender e compreender as pessoas, ele tem de saber que não muda ninguém e não consegue resultados com outras pessoas se ele não se conhecer primeiro e saber onde quer ir, sobretudo, deixar claro para os seus liderados o que ele precisa e para isso ele tem primeiro que começar por si próprio. Deixar certos hábitos de lado, entender os hábitos dos outros, perceber as suas necessidades e depois as dos outros.

Agindo assim, ele vai encontrar mais equilíbrio e clareza para saber se seus liderados precisam de imposição ou de exemplo. Não adianta dar exemplo para um liderado que necessita de regras claras, se para impor essas regras você terá de ser exemplo para ele.

Encerro este artigo com um poema de Fernando Pessoa, para refletir sobre impor ou dar exemplo.

Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já têm a forma do nosso corpo e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo de travessia: e se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre à margem de nós mesmos”.

Cristina Gomes

Sócia-fundadora, coach e trainer da ASAS DH - Desenvolvimento Humano