Compartilhe

Não curte carnaval? Aproveite os dias de folga e dê aquele trato no CV e no Linkedin

Especialista da STATO dá sete dicas para potencializar a apresentação do seu trabalho


 

Você é daquelas que não vê o menor sentido em dançar atrás de um trio elétrico? Ou então está desempregada ou deseja mudar de trabalho e não está no clima de folia? Que tal aproveitar os dias de folga para ajeitar o currículo, o LinkedIn, e quem sabe descolar aquele emprego tão sonhado?

Para te ajudar, o diretor de recrutamento da STATO, Paulo dias, preparou dicas para expor o seu melhor de maneira assertiva no CV e nas redes sociais. Veja:

1. Menos é mais

Seja objetivo. É possível descrever as tarefas sem escrever uma "bíblia". "O tamanho do CV depende da experiência do candidato, mas, no geral, no máximo duas páginas. Já no LinkedIn, seu perfil deve estar coerente com seu currículo”, orienta.

2. Organização comunica

Um material bem organizado impressiona. Use sempre a mesma fonte e posicione as informações de forma equilibrada. "A sequência recomendada é: Dados pessoais, Objetivo profissional, Formação acadêmica, Idiomas, Experiências profissionais, Formação complementar e Atividades complementares", destaca Dias.

3. Atenção na ortografia

Português não é uma língua fácil e existem muitas pegadinhas. Mas, errar a língua nativa compromete demais. "Erros de português podem transmitir a impressão de desatenção e falta de cuidado do candidato. Faça uma revisão antes de enviar seu CV e peça para outra pessoa revisar, ela pode identificar erros que você não notou", afirma.

4. Trabalho voluntário conta

Empresas têm valorizado experiências em trabalhos voluntários. Se você é engajado com alguma causa, participa de alguma ONG, inclua isso em atividades complementares, contanto que você participe dessas atividades de fato.

5. Explore o LinkedIn

Além de postar informações do seu CV, o LinkedIn permite que você organize e mostre diversos materiais. "Projetos de trabalho, publicações e estudos acadêmicos que você não pode anexar no CV vão bem no LinkedIn. É uma chance de você mostrar mais do seu trabalho e proporcionar ao recrutador uma análise mais profunda da sua capacidade", frisa.

6. Linkedin não é Facebook

Facebook é uma rede pessoal, já o LinkedIn é uma rede profissional. Portanto o conteúdo compartilhado no Linkedin deve ser de cunho profissional. "Um erro comum é tratar seus contatos profissionais como amigos, pois nessa rede o assunto é estritamente profissional”, alerta.

7. Cuidado com exagero de informações no CV

Evite mencionar a pretensão salarial no currículo impresso, porque este assunto será discutido durante a entrevista pessoal. Assim como não é necessário colocar a foto no CV, apenas se a vaga exigir.

Da Redação