Compartilhe

Óculos de sol adequados garantem a saúde dos olhos

Saiba como escolher o modelo adequado


Mais do que bonitos e estilosos, os óculos de sol devem proteger os olhos contra as ações dos raios ultravioletas e ter lentes adequadas que não causem distorções na visão. Entretanto, nem todos os modelos encontrados no mercado obedecem as especificações que garantem a segurança dos consumidores. Por isso, todo cuidado na hora da escolha dos óculos de sol é fundamental para evitar doenças que comprometam a visão. 

A regra vale principalmente para pessoas que trabalham ou praticam atividades ao ar livre e ficam grande parte do tempo expostas ao sol, segundo Paulo Augusto de Arruda Mello, membro do Conselho Brasileiro de Oftalmologia e professor da Unifesp. "Quem sofre ou tem antecedentes familiares com doenças como a degeneração macular, que é a perda da visão central causada por danos à retina, também devem fazer o uso dos óculos escuros", afirma.

 

Consequências para a visão

De acordo com Leôncio Queiroz Neto, consultor médico da Associação Brasileira da Indústria Óptica (Abiótica), uma recente avaliação do Instituto de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) revelou que as seis principais marcas de óculos de sol analisadas possuíam lentes com proteção solar dentro da conformidade, enquanto que, as lentes sem procedência não apresentaram a proteção necessária. "Também é comum encontrar óculos escuros com lentes irregulares e com armações de baixa qualidade que irritam a pele", afirma.

De acordo com os especialistas, o uso de óculos escuros com lentes irregulares e sem proteção UV pode comprometer a visão da seguinte forma:

- Os raios solares podem danificar a superfície ocular, causando pterígio, doença responsável pelo espessamento da conjuntiva (membrana que reveste a parte branca dos olhos), atrapalhando a visão;

- Os raios solares podem ainda afetar a córnea e o cristalino, aumentando em 60% as chances de adquirir a catarata;

- A radiação também altera o filme lacrimal, que tem a função de proteger a córnea (membrana que envolve os olhos) das agressões do meio ambiente, provocando a síndrome do olho seco. Entre os principais sintomas do problema estão a visão embaçada, desconforto e vermelhidão;

- Sem a proteção adequada, os altos índices de raios solares também podem atingir a parte interna do olho, estimulando a degeneração da retina. Pessoas de olhos claros têm mais propensão a ter esse tipo de problema;

- Lentes irregulares causam distorções na visão, provocando cansaço, dor de cabeça e até deformidade na superfície da córnea, tornando a visão desfocada para perto e longe.

 

Como escolher o modelo adequado

Comprar em lojas de confiança é o primeiro passo para adquirir óculos escuros que garantam a segurança necessária. O consultor médico da Abiótica aponta outros pontos que devem ser observados na hora da escolha do modelo:

- Certifique-se se as lentes têm garantia de origem e apresentam filtro de proteção total contra os raios ultravioletas e luminosidade intensa, que atrapalha a visão. Verifique também se as lentes estão sem irregularidades e não distorcem a imagem;

- Escolha a cor das lentes de acordo com as atividades e horários em que os óculos serão usados:

 Cinza: reduz o brilho e não distorce as cores. Ideal para todos os momentos;
 Âmbar ou marrom: bloqueia a luz azul que está relacionada à formação da catarata e aumenta a visão de contraste. Portanto, serve para atividades externas prolongadas e motoristas;
 Verde: filtra pouca luz azul, mas oferece melhor visão de contraste. É adequada para usuários acima dos 60 anos;

 Púrpura: aumenta a visão de contraste em ambientes com fundo azul ou verde. Indicada para esqui ou caça;

 Amarela: bloqueia a luz azul e reduz o ofuscamento de motorista durante o entardecer.

Por Fouad Matuck