Compartilhe

Produção de petróleo vai crescer 7,5%, confirma Graça Foster

A produção de petróleo da estatal baixou 2,5%, abaixo do projetado para 2013


Segundo a executiva, produção foi impactada pela desmobilização do FPSO-Brasil e pela interrupção da produção da plataforma P-20

A presidente da PetrobrasMaria das Graças Foster, ressaltou a confiança da empresa em atingir a meta de produção estabelecida para este ano, que é de uma evolução de 7,5% sobre o ano passado. Em 2013, a produção de petróleo média da estatal alcançou 1,931 milhão de barris por dia (bpd), 2,5% menos do que a previsão.

A plataforma P-20 retornou à operação no dia 7 de abril.

Como destaques, observou Graça na carta que acompanha o balanço do primeiro trimestre, "tivemos no dia 17 de março o primeiro óleo da P-58 (Parque das Baleias), cuja produção atual é de 50 mil bpd por meio de três poços".

Em 18 de abril, com 444 mil bpd, devido ao ramp-up da P-58 e à entrada do segundo poço no Boia de Sustentação de Riser - BSR1 do FPSO Cidade de São Paulo no campo de Sapinhoá.

Segundo a presidente da Petrobras, no terceiro trimestre deste ano, acontecerá a entrada em operação da P-61/TAD (campo de Papa-Terra) e do FPSO Cidade de Ilhabela (campo de Sapinhoá Norte). "Ressalto ainda que continuamos aumentando a eficiência operacional dos nossos ativos: alcançamos neste 1º trimestre um ganho de 58 mbpd de produção por meio do PROEF (Programa de Aumento da Eficiência Operacional da Bacia de Campos), o que representa uma eficiência operacional de 95% na UO-RIO e de 77% na UO-BC. Neste mês de abril, a UO-BC alcançou 81% de eficiência, o maior valor dos últimos 46 meses."

Por Fouad Matuck