Compartilhe

São Paulo Fashion Week de migrantes

A moda paulistana está mais mineira do que nunca - e carioca, baiana, catarinense, potiguar...


 

Novembro inicia seu primeiro dia útil com uma maratona para nenhum fashionista botar defeito. Nesta segunda-feira, a 38ª edição do São Paulo Fashion Week (SPFW) entra em cena no Parque Cândido Portinari, com um line-up que é a cara do Brasil. O diretor criativo e idealizador da maior semana de moda do país e da América Latina, Paulo Borges, traz um frescor para o evento, que completa 20 anos em 2015.  

A cenografia do SPFW é assinada pelo arquiteto Marko Brajovic, com inspiração no movimento Bauhaus – escola de design, artes plásticas e arquitetura da Alemanha e um importante marco estético do século XX. O tema antecipa as comemorações que serão feitas a partir do ano que vem que terão três edições especiais para celebrar a data.

A contemporaneidade típica paulistana está presente no line-up da SPFW ao lado de novos nomes da moda e estilistas consolidados, que migram de seu habitat natural para ganhar força e vitrine lá fora. De Uberlândia (MG), Patrícia Bonaldi já foi a queridinha no Minas Trend Preview e estreia com o seu barroco também nas passarelas paulistas. Referência na moda festa mineira, brasileira e internacional, a mineira apresenta no SPFW a coleção mais comercial da sua segunda marca: a PatBO, entrando com o pé direito no evento de Borges.

A ala mineira também conta com o talentoso Luiz Claudio Silva que assina a direção criativa da marca Apartamento 03, outra estreia bastante aguardada no SPFW que também migrou do Minas Trend. Assim como a mezzo carioca, mezzo mineira GIG. Outra boa nova de Minas vem com as irmãs Laura e Lorena Andrade – da Llas, ganhadoras do Movimento Hot Spot 2014 e que se apresentam pela primeira vez na semana de moda paulistana.

Do Fashion Rio, a boa nova vem com Victor Dzenk, Acquastudio e Sacada – que fazem seu debut nas passarelas paulistas. Outra boa nova do bem é a chegada do baiano Vitorino Campos, com sua marca homônima e, agora, com sua assinatura impressa na Animale, que deve manter o DNA feminino da marca, com um toque contemporâneo típico do estilista.

Dos paulistas estimados, destaca-se a volta ao lar da Iódice, depois de uma temporada no Fashion Rio. Outro desfile aguardado é a coleção assinada por Donatella Versace para as brasileiras, em parceria com a rede de fast fashion Riachuelo.

Esse resumo da obra que conferimos a partir de hoje, revela que a moda brasileira vai além do eixo Rio – São Paulo e que podemos esperar uma brasilidade mais evidenciada nas passarelas do SPFW – que, como observamos, podia se resumir também à sigla.

Confira a Programação dos desfiles da 38ª SPFW:

3 de novembro (segunda-feira)
16h: Animale
17h: Uma Raquel Davidowicz
18h: Victor Dzenk
19h: Tufi Duek
20h: PatBO
21h: Cavalera

4 de novembro (terá-feira)
10h: Pedro Lourenço
12h30: Reinaldo Lourenço
14h30: Pat Pat's
16h30: Lolitta
18h: Giuliana Romanno
19h: João Pimenta
20h: Colcci

5 de novembro (quarta-feira)
10h: Alexandre Herchcovitch
11h: Ellus
14h: Lilly Sarti
15h30: Ronaldo Fraga
16h30: Vitorino Campos
18h: Sacada
19h: Triton
20h: Iódice

6 de novembro (quinta-feira)
10h: Patrícia Viera
13h30: Gloria Coelho
14h30: Fernanda Yamamoto
15h30: GIG Couture
16h30: Têca por Helô Rocha
17h30: Juliana Jabour
18h30: Lino Villaventura
19h30: Osklen
21h: Versace para Riachuelo

7 de novembro (sexta-feira)
14h30: 2nd Floor
16h: Acquastudio
17h: Apartamento 03
18h: Wagner Kallieno
19h: Llas
20h: Amapô
21h: TNG
 


 

Isabela Mattiolli

Jornalista, especializada em moda, beauté e lifestyle, autora do blog A par de tudo www.apardetudo.com