Compartilhe

SBD alerta para a realização de procedimentos estéticos

Preenchimentos, toxina botulínica e lasers devem ser aplicados por médicos para garantir segurança ao paciente


 

A Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) alerta: não submeta-se a procedimentos estéticos sem a supervisão de um médico especialista! No último final de semana, uma mulher de 39 anos morreu após fazer aplicação de PMMA (polimetilmetacrilato) nos glúteos. O procedimento foi feito por uma suposta biomédica em uma clínica de estética em Goiânia. A substância utilizada tem como função unir estruturas ósseas em cirurgias ortopédicas e não é absorvido pelo organismo. O procedimento é considero pelos dermatologistas da SBD de alto risco.

O caso serve de alerta para a importância da realização de procedimentos estéticos com a supervisão de um médico especialista. Nossa missão é de proteger a população, evitando o exercício da medicina em condições inadequadas, aliado a procedimentos sem reconhecimento científico. Procedimentos como preenchimentos, aplicação de toxina botulínica e laser devem ser feitos sob orientação de médico qualificado, para não oferecer riscos ao paciente.

A Sociedade Brasileira de Dermatologia frisa a importância da atuação responsável da dermatologia e condena a atuação de não médicos em qualquer tipo de procedimentos estéticos.

O caso

A paciente Maria José Medrado de Souza Brandão, de 39 anos, morreu um dia após passar por procedimento estético com suposta biomédica. A clínica onde houve a aplicação do PMMA não possuía alvará sanitário e, por isso, está interditada. A sala onde o procedimento foi realizado foi alugada pela suposta biomédica, que levou todos os materiais necessários para a aplicação. O Conselho Regional de Medicina do Estado de Goiás publicou resolução proibindo o trabalho médico em estabelecimentos como clínicas de estética e salões de beleza.  

Sociedade Brasileira de Dermatologia