Compartilhe

Visagismo: um auxílio à carreira profissional

Escolha do corte e da coloração influi na imagem das executivas


 

Muitos fatores influenciam na carreira de uma líder. Fora as competências profissionais, as roupas e, também, os cabelos contribuem para a imagem passadas pelas executivas e por aquelas que estão em cargos de gestão.

Um método usado para harmonizar a beleza, é o visagismo. Especialistas, em conversa com o Portal Mulher Executiva mostram como a técnica, que cria uma imagem pessoal, por meio da revelação das qualidades interiores de uma pessoa, com base em suas características físicas e os princípios da linguagem visual (harmonia e estética), pode auxiliar as mulheres no dia a dia corporativo.

Pietro Trindade, Rodrigo Cintra e Sylvio Rezende são os responsáveis pelas dicas. Acompanhe cada uma delas e mantenha um visual elegante, sofisticado e que tenha a ver com a sua personalidade.

 

Pietro Trindade, personal beauty do salão Red Team - “O corte, a cor, o penteado e outras ferramentas de harmonização da beleza são artifícios de uma análise visagista facial bem executada”, afirma o profissional, que atende executivas, políticas e mulheres das mais variadas profissões.

Para indicar o melhor corte, o personal beauty e sua equipe realizam três consultorias: facial, de beleza e plena. “Assim, o visagismo pode auxiliar e muito com mais de 40 opções de consultorias específicas, como: cortes, escala cromática e muito mais”, frisa.

 

Rodrigo Cintra, hairstylist do Studio W e co-apresentador do programa Esquadrão da Moda (SBT) - “Quando uma mulher usa o cabelo longo, fica com uma imagem mais delicada e romântica. Quando parte para a linha de cabelos médios e curtos passa uma força maior na imagem”, explica o hairstylist.

Segundo Rodrigo Cintra, quem deseja ocupar cargos de liderança precisa transmitir imponência na imagem. Por isso, cortes médios e curtos como o da atriz Letícia Spiller, por exemplo, o bob wave, um cabelo no final do pescoço e em camadas é bonito. Os fios médios, na altura dos ombros, como os da jornalista Patricia Poeta, também são elegantes. “Evite franjas, pois a testa é o que passa a força na imagem. Então, expor a testa é importante para o visual de um ser mais forte”, observa.

 

Sylvio Rezende, hairstylist e apresentador do quadro “Transformação” do Programa Mulheres da TV Gazeta - Fio longos com degrade nas pontas e franjas alongadas são ideais para as mulheres de 20 ou 30 anos, de acordo com o cabeleireiro. “As de 40 e 50 anos devem abusar do Chanel e dos semi curtos de nucas longas e linhas quadradas”, diz.

Com carreiras consolidadas, as mulheres acima dos 50 anos viajam com frequência e querem praticidade, por isso, “em geral elas optam por cabelos médios na altura do ombro. O ideal são cabelos práticos, fáceis de arrumar, cujos tons da coloração não sejam próximos ao castanho escuro, devido à raiz dos fios brancos, que aparece frequentemente”, conclui Sylvio Rezende.

 

Por Carla Caroline